Escolha uma Página

Estacionar o carro na vaga de outro morador do prédio como se nada tivesse acontecido ou usar o espaço para estacionar mais de um veículo onde todo mundo consegue ver que não cabe. Se você faz alguma dessas coisas no condomínio em que você mora ou trabalha, apenas pare e reflita melhor. Considerado um dos maiores transtornos entre os condôminos, o estacionamento de veículos é um dos grandes motivos de dor de cabeça para os moradores e usuários frequentes dos prédios e conjuntos de edifícios em grandes centros urbanos.
 
Selecionamos abaixo algumas dicas para que todos possam viver em plena harmonia, mas já adiantamos que, sem sombra de dúvida, o bom senso e a conversa amigável são muito mais satisfatórios na hora de resolver qualquer situação desse tipo, principalmente os que tratam de determinar onde terminam os limites de um e começam o de outro vizinho. Resolver os problemas na conversa e na camaradagem nem sempre é possível, mas faz parte do nosso papel tentar fazer com que isso aconteça para que todos tenham uma boa convivência dentro do espaço comum e dividido.
 
Apesar de ser considerada uma das últimas prioridades para possíveis compradores de apartamentos nos condomínios, os interessados no imóvel precisam estar sempre muito atentos para as quantidades de vagas disponíveis, entre outros detalhes (certificar-se de que são únicas, duplas ou triplas), além de verificar quais são os espaços para a realização de manobras para estacionar e sair com o veículo, e se é possível encarar o grau de dificuldade nesse que se tornará um desafio (ou uma facilidade) de todos os dias.

Regras por escrito

Antes de mais nada, é extremamente importante que o proprietário do imóvel fique inteiramente por dentro de todas as regras do condomínio assim que adquirir o mesmo, pois as normas costumam variar bastante de acordo com as necessidades e a estrutura definida de cada empreendimento. Lembre-se de pedir uma cópia atualizada do regulamento que, naturalmente, deverá estar por escrito. O síndico deverá interferir – e advertir – em todos os casos em que houver qualquer desrespeito com as normas vigentes, e é claro que o infrator terá toda a chance de se explicar durante a assembleia dos moradores.

Não é depósito

A vaga do estacionamento é um dos locais menos indicados em todo o prédio para ser utilizada como guarda-volumes ou depósito de itens de qualquer natureza. Por isso, nem pense em querer usá-la como alojamento de materiais, porque atrapalha – e prejudica – não só a limpeza do local, por exemplo, mas também o tráfego de outros veículos. Organize-se dentro do apê, encontre um outro lugar para guardar seus pertences sobressalentes e, caso queira depositar materiais de construção, pneus ou móveis, converse com o síndico para verificar se há algum local específico para utilizar ao menos por algum tempo. Aliás, estar atento para a demarcação do estacionamento é imprescindível para que ninguém acabe atrapalhando a baliza de outros motoristas.

Visitantes

Como toda regra baseada no bom senso e no que foi acordado em conjunto com os outros moradores do condomínio, as vagas são pessoas e intransferíveis. Apesar de alguns condôminos desejarem disponibilizar um espaço no estacionamento do prédio aos seus visitantes (principalmente em dias de festa ou em outros tipos de reuniões que muita gente de fora costuma aparecer), a maioria não oferece vagas para os convidados. Neste caso, não faz muito bem oferecê-la, já que a regra é clara e precisa ser seguida rigidamente. Além disso, a prática pode se tornar uma bola de neve e colocar em risco a relação entre os moradores do prédio.
 

Receba informações
pelo Whatsapp

Contato enviado com sucesso.

Informações por e-mail








Contato enviado com sucesso.